Busca
publicado em 30/03/2011 às 08h00, Da Redação
Duplicação da Euclides da Cunha começa por Tanabi
Duplicação da Euclides da Cunha começa por Tanabi
Os trabalhos para a duplicação da rodovia Euclides da Cunha (SP-320) tiveram início segunda-feira, no quilômetro 481, em Tanabi. A obra, dividida em oito lotes, será realizada simultaneamente em todos os trechos, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A previsão é de que sejam inaugurados os primeiros segmentos em um ano e que fique tudo pronto em novembro de 2012.
A Constroeste Construtora realizava, anteontem à tarde, a limpeza das áreas desapropriadas para iniciar o processo de terraplenagem. A empresa é responsável por dois lotes da duplicação, entre Mirassol e Cosmorama. As obras tiveram início pelo lote 2, que vai de Tanabi a Cosmorama. Hoje os trabalhos deverão começar no lote 1 - Mirassol/Tanabi. As duas etapas serão feitas ao mesmo tempo.
De acordo com a construtora, o acampamento dos funcionários e a usina de asfalto estão prontos. Já a usina de concreto deverá ser concluída em 15 dias. Durante esse período, o material será levado de Rio Preto para Tanabi. Outros seis lotes serão de responsabilidade da Conter Construtora, consórcio Serveng S/A Paulista e consórcio Bandeirantes Redran. As empresas iniciaram as obras, mas não divulgaram detalhes.

Anúncio
Os trabalhados começaram a ser executados dois dias após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciar oficialmente, em Votuporanga, a obra, prometida ano passado pelo ex-governador Alberto Goldman. Ao todo, serão duplicados 191,4 quilômetros da SP-320 entre Mirassol e Rubinéia, com investimento de R$ 774 milhões do poder público, entre o custo com as construtoras e desapropriação de áreas. O orçamento prevê também a duplicação de 3,6 quilômetros da rodovia Péricles Bellini (SP-461) e 1,8 quilômetro da estrada Perci Semeghini (SP-543), que cruzam com a Euclides da Cunha.

Interdição
Segundo o DER, os trabalhos acontecem simultaneamente com os serviços de pavimentação de acostamento, recuperação da pista já existente e obras de arte em pontes, viadutos e galerias que cortam a rodovia. Durante o período de duplicação estão programados desvios e alterações no trânsito, que serão sinalizados conforme o andamento da obra. A Constroeste afirma que será necessário interditar alguns trechos da rodovia e construir alças auxiliares para impedir engarrafamentos.
"Nos trechos interditados serão instaladas placas e sinalizadores de acordo com normas estabelecidas pelo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP) para garantir a segurança dos motoristas", informou, em nota, a construtora.
A Constroeste vai receber do governo R$ 155,2 milhões para efetuar a obra nos dois lotes. Serão R$ 77,7 milhões referentes ao lote 1, para o aumento de faixas entre as cidades de Mirassol e Tanabi. Outros R$ 77,5 milhões correspondem ao lote 2, que vai de Tanabi até Cosmorama. Entre os dois trechos serão construídas sete pontes e 13 viadutos.
A empresa afirma que terá cerca de 600 funcionários e 160 máquinas trabalhando. Ontem, 50 operários trabalhavam no local e apenas três máquinas estavam no canteiro de obras, em Tanabi, mas apenas uma delas foi encontrada em funcionamento.

Fonte:
Sistema Diário - www.sistemadiario.com
Todos os direitos reservados 2011 - Desenvolvimento Ueslei Souza